domingo, 29 de janeiro de 2012

[Resenha, Martin Claret] Histórias de Horror - O Mito de Cthulhu, por H.P.Lovecraft

   Este livro foi uma das minhas melhores - porém também uma das minhas mais demoradas - leituras, Histórias de Horror: O mito de Cthulhu, lançado em 2011 pela editora parceira Martin Claret. O livro reúne quatro dos mais importantes contos escritos pelo norte-americano H. P. Lovecraft e faz parte da Coleção A Obra Prima de Cada Autor. Dentre os contos, O chamado de Cthulhu - a maioria esmagadora há de concordar que o conto citado é a obra mais conhecida do autor. Muitos nem mesmo sabem que Cthulhu é um personagem de Lovecraft, mas já ouviram falar da criatura, além, é claro, de algumas bandas que costumam usá-lo como tema para canções (um exemplo clássico é a banda de Trash metal Metallica).

   O livro de 196 páginas conta com as obras O chamado de Cthulhu, O horror de Dunwich, Sussurros na escuridão e O assombrador das trevas, além de um interessantíssimo prefácio - infelizmente, não sei quem foi o autor do tal prefácio, mas se este estiver passando os olhos por aqui, deixo meus parabéns pelo trabalho! -. Como são quatro contos, irei me ater ao mais conhecido, deixando que os leitores interessados desfrutem do resto da leitura assim como eu, que só conhecia a primeira obra.

   Entre 1926 e o ano posterior, morre o tio avô do narrador-personagem. Sendo seu único parente, este tem por tarefa averiguar os pertences do velho Angell e separar aquilo que for importante. Deu-se aí o início da perturbação acometida pelo narrador. Dentre os documentos do professor Angell, havia alguns recortes de jornais, pedaços de papel com anotações e alguns outros documentos que pareciam ter alguma importância para o velho, já que estavam juntos e muito bem guardados.

   Ao começar a leitura de tais papéis, o personagem se depara com histórias horrendas a respeito de um culto a um ser demoníaco, cujo nome viria a ser Cthulhu, além de registros dos sonhos de um jovem escultor, Wilcox, que, conforme as anotações, teve visões oníricas que diziam respeito a uma criatura amedrontadora, além de cidades antigas e objetos disformes. Temeroso, o narrador continua a investigar os escritos do tio-avô, a fim de encontrar provas de que aquela loucura era mesmo real, ou se o falecido tinha alguns parafusos a menos - torcendo, já, para que a opção correta fosse a última.

   Quanto mais se envolve com os acontecimentos, mais perturbado o narrador fica. Pois eis que surge aquilo que ele temia, já que, contrariando seus desejos, a existência do mal escondido por trás daquilo que vemos se materializa em uma estátua. Como explicar a existência de uma estátua feita com material inexistente na Terra? O que pensar a respeito de uma embarcação que é atacada e cujos homens morrem em um lugar desconhecido, e, como se a insanidade do único do grupo que restou não fosse prova suficiente, a ausência dos corpos dos marinheiros confirmasse o temor de que havia algo obscuro acontecendo? O que esperar das coisas mais simples quando se toma conhecimento de que por trás de tudo o que você vê, há algo que ainda não pôde enxergar? Só lendo, amigo leitor. Só lendo.

   H. P. Lovecraft não é reconhecido à toa. Sua maneira peculiar de escrever dá liberdade para que os leitores imaginem aquilo que quiserem, cabendo ao autor dar apenas algumas "dicas" daquilo que se deve imaginar, alguns padrões. A linguagem usada pelo norte-americano é diferente daquela que estamos acostumados a confrontar, cada palavra parece ter sido repensada várias vezes, até que não houvesse algo melhor para ser escrito. A capa do livro retrata muito bem aquilo que viria a ser o tal Cthulhu - e não se preocupe, eu também não sei falar o nome dessa criatura -, alertando ao leitor sobre os perigos que espreitarão sua mente ao ler o livro. As únicas palavras que me restam, leitor, são as que lhe preparam para uma experiência literária inigualável. Histórias de Horror: O mito de Cthulhu merece um lugar na sua estante, e, uma vez lido, terá lugar garantido em sua memória até que ela se desfaça.

   



Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Um comentário:

Caçadora de Livros disse...

Não conhecia o livro e já vou procurar mais sobre ele.
Obrigada pela dica. ^^
bjs

Return to top of page
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML