domingo, 3 de fevereiro de 2013

[Resenha, Novo Conceito] - Charlotte Street - Danny Wallace



   Olá, leitores!

   Volteeeeeeeeeeeeeeeeei!!! *-*

   Estava com uma MEGA saudade do blog e de vocês!

   E, o mais importante, além de eu ter voltado, voltei acompanhada de uma resenha! Alegria dupla! Hahahahahaha!

   A linda resenha é sobre o infeliz livro Charlotte Street do excêntrico escritor Danny Wallace (esse cara aí escreveu também o livro “Yes Man” que foi transformado no filme “Sim Senhor” com o Jim Carrey que eu AMO *-*); mas então, confesso leitores que me decepcionei com o livro; quando o vi pela primeira vez simplesmente gamei: a capa era linda, a caixinha dele era linda, a sinopse prometia um romance divertido e irreverente. Triste foi quando descobri que o livro só era bom por fora e vou explicar pra vocês o porquê!
 A história é sobre um cara chamado Jason Pristley. Ele é depressivo e foi chutado pela namorada, depois disso ele larga o emprego de professor e começa a escrever resenhas para um jornalzinho insignificante (igual à vida dele) de Londres. Ele mora com um amigo no andar de cima de uma loja de videogames e encharca a esponja nos famosos pubs londrinos TODO DIA!


 Certo dia ele encontra uma moça que está precisando de ajuda com umas sacolas na rua Charlotte Street e a ajuda, sem querer ela esquece uma máquina descartável com ele, e todos os dias ele olha a maquina na esperança de encontra sua dona de novo, e adivinhem, ele encontra, só que não fala com ela porque é um covarde bêbado!


 Eu li esse livro até a página 100 e esse foi o meu limite! O livro é tão repetitivo, todo capítulo é a mesma coisa, ele bebe, a ex-namorada noivou, ele disse que o noivo dela era “um bobão com cara de pizza” (perceba a maturidade da pessoa!), aí ele escreve um resenha tediosa e lamenta a tediosa vida infeliz e covarde que ele tem! TODO CAPÍTULO, TODO, TODO, TODO, TODO, É SÓ ISSO!!!!! O livro não sai disso meu povo!, sem falar que o autor não escreve de forma atraente, você simplesmente não tem vontade de virar a página, pelo contrário, você tem vontade de RASGAR  a página e mandar o tal do Jason Pristley pro inferno!


 É um saco, talvez lá na Inglaterra seja DIVERTIDO E IRREVERENTE porque aqui, na nação Tupiniquim, no caloroso Brasil, esse livro é uma “pichola”!


 Chato, tedioso, repetitivo, história desinteressante, não há pessoa que aguente!
Bom, caros leitores, isso é tudo, a capa é linda, mas não se deixe enganar, o conteúdo é pobre!


 Espero que tenham gostado, boa semana a todos!


 Beijokas, Lauren Dessart.




Subscribe to Our Blog Updates!




Share this article!

Um comentário:

Lea Bissaco disse...

Parabéns pela resenha minha querida Lauren! Depois de todos aqueles dias ouvindo vc reclamar do livro, fico feliz q tenha sido bem sincera na resenha!!! Parabéns filha, muito orgulho pra mim,

Return to top of page
Powered By Blogger | Design by Genesis Awesome | Blogger Template by Lord HTML